quinta-feira, 30 de outubro de 2008

arapaçu-de-cerrado


Arapaçu-do-cerrado
Local: rio Jacaré-Pepira - Itaju-SP
Data: 27/10/2008

2 comentários:

Werik disse...

Arapaçu do Cerrado ou Arapaçu de Supercílio Branco (Lepidocolaptes angustirostris angustirostris) (20 cm)

Encontrado de Rondônia so Rio Grande do Sul; Uruguay, Argentina; paraguay e Bolívia

Outros Nomes: Narrow-billed Woodcreeper; Trepador chico picolargo

Comunidade Ornitólogos e Amantes das Aves

paulo guerra disse...

"Dendrocolaptinae é uma subfamília de aves passeriformes furnarídeas com 13 géneros, onde se classificam as cerca de 50 espécies conhecidas de arapaçus. O grupo é típico das regiões neotropicais do Novo Mundo, com distribuição desde o Sul do México à zona central da Argentina. A maior abundância de espécies de arapaçu ocorre na zona da bacia do Rio Amazonas. No Brasil podem ser observadas 41 espécies de arapaçus, listadas abaixo. A maioria das espécies de arapaçus vivem em florestas tropicais de baixa altitude, embora algumas ocupem habitats de floresta aberta ou tipo savana. As espécies que se adaptaram bem à presença humana podem ser encontradas em áreas urbanas e suburbanas.

Os arapaçus são aves de pequeno a médio porte, com 13 a 36 cm de comprimento e 11 a 160 g de peso. A sua plumagem é tipicamente marron, verde-azeitona ou ferrugenta, com manchas, riscas ou ponteados de cor branca. A maioria das espécies não apresenta dimorfismo sexual e algumas são facilmente confundíveis entre si sem observação detalhada. O formato do bico é muito variável dentro do grupo dos arapaçus e reflete diferentes estratégias de alimentação. Algumas espécies têm o bico curto, outras apresentam-no muito longo. O arapaçu-de-bico-comprido (Nasica longirostris) é um exemplo extremo, onde o bico representa um quarto do comprimento total da ave. As patas são fortes e com garras adaptadas para trepar árvores e tendões ossificados. A cauda dos arapaçus evoluiu também como adaptação a um modo de vida arborícola, com penas semi-rígidas e pequenos ganchos, que lhes permitem uma melhor fixação ao tronco.

A época de reprodução dos arapaçus desenrola-se em geral no verão. Estas aves formam casais monogâmicos que nidificam em cavidades de árvores, naturais ou abandonadas por pica-paus, colónias de térmitas ou estruturas humanas. Cada postura contém entre 2 a 3 ovos, incubados ao longo de cerca de duas semanas. Os juvenis permanecem junto dos pais por alguns meses.

Os arapaçus são aves insectívoras que se alimentam de insectos apanhados em árvores. As presas favoritas do grupo são grilos, baratas, formigas, térmitas e escaravelhos. Ocasionalmente consomem também pequenos anfíbio ou répteis e só em condições de extrema escassez se alimentam de frutos ou sementes.
Esta foto possui notas. Mova o mouse pela foto para vê-las."

Retirado em 01/12/2008 de:
http://www.flickr.com/photos/andfuzi/2901949452/